Youtube Linkedin Flickr

Cadeia de Custódia

Abrangência da Cadeia Geral de Abastecimento

A partir do momento em que se certifica que o ciclo de produção da soja é responsável, devem ser tomadas certas precauções para garantir que a condição de soja responsável seja monitorada, durante o transporte, distribuição ou armazenamento. Trata-se de manter a rastreabilidade da soja RTRS, garantindo que o fluxo da soja certificada pelo Padrão de Produção RTRS seja controlado, desde a origem até o produto final (farinha de soja, óleo, biodiesel, alimentação, etc.).

Com isso em mente, criamos o Padrão RTRS de Cadeia de Custódia, que descreve os requisitos relacionados ao monitoramento da soja e seus derivados certificados pela RTRS ao longo de toda a cadeia de abastecimento, incluindo os fluxos de materiais e declarações relacionadas.

Como é mantida a rastreabilidade?

Na RTRS, nós propomos dois modelos de cadeia de abastecimento que garantem a rastreabilidade da soja certificada pela RTRS.

Segregação*

A soja de uma ou mais propriedades certificadas pela RTRS é mantida separada, fisicamente, da soja de outras fontes não certificadas pela RTRS.

Balanço de Massa*

A soja de uma ou mais propriedades certificadas pela RTRS podem ser misturadas com soja de fontes não certificadas, desde que o processo de mistura seja monitorado durante a gestão.

Uma vez concluído o processo de mistura, percentagens equivalentes de soja certificada e não-certificada podem ser vendidas no mercado.

*Todas as partes da cadeia de abastecimento devem ser certificadas por entidades independentes, em conformidade com o Padrão RTRS de Cadeia de Custódia, para garantir que não sejam produzidas misturas não autorizadas.

O que acontece com a soja Não-GM?

Todas as partes da cadeia de abastecimento devem ser certificadas por entidades independentes, em conformidade com o Padrão RTRS de Cadeia de Custódia, para garantir que não sejam produzidas misturas não autorizadas.

Criamos uma série de requisitos específicos para a certificação da Cadeia de Custódia para os casos de certificação de soja RTRS Não-GM. O Módulo D define que a soja GM e a Não-GM nunca devem ser misturadas, de modo a conservar sua rastreabilidade.

Sou Membro do FEMAS

Juntamente com o Feed Materials Assurance Scheme (FEMAS), desenvolvemos o Módulo FEMAS & RTRS para Produtos Certificados pela RTRS. Isto inclui os requisitos necessários para os participantes do FEMAS poderem conferir o status RTRS a seus produtos, através de suas reivindicações. Ou seja, isenta as empresas com Certificação FEMAS que vendem produtos certificados pela RTRS da obrigação de solicitar uma nova certificação, em conformidade com o Padrão RTRS de Cadeia de Custódia, já que os requisitos desse módulo serão incluídos no âmbito da Certificação FEMAS, a ser cumpridos pelos participantes.

Eu sou certificado GMP+

A GMP+ International administra o sistema de Certificação GMP+ de Alimentação Animal, garantindo uma alimentação animal segura e responsável. Juntamente com a GMP+ International, desenvolvemos o Padrão GMP+ MI101 de Produção e comercialização de soja RTRS, com requisitos equivalentes aos do Padrão RTRS de Cadeia de Custódia. O Padrão GMP+ MI101 foi criado como uma extensão da certificação GMP+ de Garantia de Segurança da Alimentação Animal, já implementada por diversas empresas da cadeia de alimentação animal. Com o padrão, as empresas podem combinar a certificação de alimentação animal segura e responsável em uma única auditoria (economizando tempo e dinheiro). Mais informações sobre a certificação GMP+ de Garantia de Responsabilidade da Alimentação Animal podem ser encontradas aqui.

Exportações para a União Europeia para a Produção de Biocombustíveis

A Comissão Europeia (CE) criou a Diretiva de Energia Renovável ​​(EU-RED), que regula a importação de matérias-primas usadas na produção de biocombustíveis (como a soja) para a União Europeia. Os padrões estabelecidos contêm requisitos relativos a mudanças no uso da terra, rastreabilidade e cálculos do efeito do Gás de Efeito Estufa e determinam se essas matérias-primas podem ser consideradas sustentáveis. Para cumprirmos este regulamento, criamos os Requisitos de Conformidade RTRS EU-RED para a Cadeia de Abastecimento. Eles contêm todos os requisitos para os operadores da cadeia de fornecimento que desejem fornecer soja, derivados e produtos de soja ao mercado de biocombustíveis da UE e que farão declarações neste sentidoCertificados que atendam a esses requisitos terão o acrônimo BFLS neles.