Youtube Linkedin Flickr

Avanços para o novo Padrão RTRS de Produção Responsável de Milho

O grupo de trabalho que tinha a tarefa de analisar os requisitos relativos à problemática específica do milho e sua posterior possível aplicação no Padrão RTRS de Produção Responsável de Milho se reuniu de forma presencial, em agosto e setembro. As reuniões de trabalho se realizaram no dia 14 de agosto em São Paulo, Brasil, e no dia 12 de setembro em Buenos Aires, Argentina, e participaram 33 organizações. Em cada encontro, os três segmentos da RTRS – Produtores; Indústria, Comércio e Finanças e Sociedade Civil – e representantes dos âmbitos governamental e acadêmico, especialistas e órgãos de certificação estiveram representados de forma equilibrada, garantindo a representatividade do segmento do milho.

Como resultado desses encontros, a RTRS elaborará uma versão preliminar do Padrão RTRS de Produção Responsável de Milho, que reunirá as conclusões e recomendações debatidas pelo grupo de trabalho para a produção sustentável, que contemplará os principais aspectos sociais, ambientais e de gestão relacionados com a produção no estabelecimento, entre outros assuntos.

Alberto Morelli, presidente da Maizar (Associação de Milho e Sorgo Argentino), organização que participou na reunião presencial realizada em Buenos Aires, destacou a importância dos encontros como espaços de debate sobre diversos pontos de vista, e afirmou: “A colaboração de todos os atores que participam da cadeia de valor do milho é fundamental para alcançar uma certificação que seja ágil, simples e que, ao mesmo tempo, reflita com precisão os processos implantados”.

Além disso, sobre a certificação da produção de milho Morelli salientou: “Na certeza da origem do produto e dos processos utilizados para sua produção é onde radica a importância de toda certificação. Nesse sentido, os produtores que terão acesso aos benefícios da certificação serão aqueles que possam demonstrar a rotação sustentável”.

A versão preliminar do Padrão RTRS de Produção Responsável de Milho será submetida a duas consultas públicas de 60 e 30 dias de duração, que serão publicadas no website da RTRS como parte do processo participativo e colaborativo que implica o desenvolvimento de um novo Padrão RTRS. Poderão participar das consultas públicas todos os interessados que queiram enviar seus comentários sobre este documento – participem ou não da cadeia de suprimento do milho.

Se você quer receber mais informação sobre o desenvolvimento do novo Padrão RTRS de Produção Responsável de Milho, por favor, envie um e-mail para technical.unit@responsiblesoy.org